A Ópera Italiana após 1870

Autor(es): Coelho, Lauro Machado

Editora: Perspectiva




Por: R$ 79,00

COLEÇÃO: A História da Ópera - volume 6 - Por que "A Ópera Italiana Após 1870"? Data da composição de "Aida", o ano de 1870 - encerramento da carreira do operista profissional, embora não da obra, Giuseppe Verdi - é visto pela musicologia como a baliza do fim do Romantismo na Itália. A série de movimentos que se segue, e ocupa o fim do século XIX e a primeira metado do século XX, é estudada pelo jornalista e pesquisador Lauro Machado Coelho neste novo livro - o sexto volume da História da Ópera - e que abrange:
- a fase de hesitações e buscas do Pós-Romantismo, que inclui, entre seus principais representantes, um brasileiro que fez carreira na Itália: Antonio Carlos Gomes;
- a guinada realista da "Cavalleria Rusticana" que, em 1890, inaugura a Escola Verista;
- a reação aos excessos do Verismo que, nas primeiras décadas do século XX, produz uma revivescência neo-romântica;
- as propostas de renovação do melodrama feiras pela chamada Generazione dell'Ottanta;
- os diversos caminhos trilhados pelos compositores que, no século XX, continuaram trabalhando dentro do sistema tonal.
De Boito a Nino Rota, "A Ópera Italiana Após 1870" analisa a obra dos grandes nomes do melodrama mediterrâneo: Mascagni, Puccini, Leoncavallo e Giordano. Mas fornece também, de forma compacta e sistematizada, farto material sobre compositores de muito destaque, como Wolff-Ferrari, Respighi e Zandonai, Malpiero, Pizzetti, Casella e Petrassi, a cujo respeito, antes, para informar-se, o leitor precisava recorrer à bibliografia especializada e de difícil acesso.

ISBN: 85-2730-3183

Edição/Ano: 1ª edição, 2002

Paginas: 448

Encardenação: Brochura

Comprimento: 22,50 cm.

Largura: 18,00 cm.

Altura: 2,50 cm.

0 Opiniões:

OPINE

Envie uma Opinião

Faltam 120 caracteres Coloque seu nome e e-mail. As críticas sem assinatura não serão publicadas.