Um Inimigo do Povo

Autor(es): Ibsen, Henrik

Editora: L&PM Pocket


Avise-me


Produto indisponível no momento.

Caso deseje ser informado quando este produto estiver disponível em nosso estoque, digite seu nome e e-mail.

Nome:
Email:

TRADUÇÃO: Mantiqueira, Pedro - "Um Inimigo do Povo" foi publicado em Copenhague em 1882 e estreou no Teatro Nacional em Oslo em 13 de janeiro de 1883. Imediatamente foi traduzido para dezenas de línguas e quase simultaneamente foi encenado e publicado em quase toda a Europa, numa repercussão digna dos grandes autores franceses que monopolizavam a dramaturgia da época. A estréia em Paris foi marcada por grandes manifestações no teatro de apoio às idéias anarquistas. A enorme repercussão da peça motivou longos e apaixonados artigos do deputado socialista Jean Jaurès (1859-1914) e do deputado esquerdista e grande intelectual do seu tempo Georges Benjamin Clemenceau (1841-1929). Em 1898, voltou a ser apresentada em Paris em meio ao célebre processo Dreyfus, quando as sessões de "Um Inimigo do Povo" eram seguidamente interrompidas com aclamações de protesto contra o Estado e de apoio a Ibsen e Zola, que pontificava na época com seu célebre libelo libertário "J'accuse" a favor de Alfred Dreyfus. Esta peça é uma obra-prima sobre as contradições humanas e a falência do indivíduo diante da unanimidade. Mesmo diante da vontade de praticar o bem comum, o dr. Stockmann entra em choque com os interesses mesquinhos da cidade. Vítima da maioria e da unanimidade, o homem que queria salvar a cidade torna-se o inimigo do povo. Estas idéias de Ibsen aproximavam-se muito das idéias anarquistas que tinham amplo apoio de importantes segmentos intelectuais e políticos da sociedade da época. A peça é uma impiedosa crítica às elites, aos governos, aos partidos e ao pensamento único. 

ISBN: 85-2541-1043

Edição/Ano: 1ª edição, 2014

Paginas: 176

Encardenação: Brochura

Comprimento: 17,70 cm.

Largura: 10,70 cm.

Altura: 1,00 cm.

0 Opiniões:

OPINE

Envie uma Opinião

Faltam 120 caracteres Coloque seu nome e e-mail. As críticas sem assinatura não serão publicadas.