Eis Antonin Artaud

Autor(es): Mèredieu, Florence

Editora: Perspectiva




Por: R$ 180,00

TRADUÇÃO: Kopelman, Isa - No século XX, uma constelação de criadores e pensadores de primeira grandeza iluminou e revolucionou o palco do teatro com seu gênio inventivo e inovador. Em seu contexto, e com expressão própria no processo de inter-relação e realização, salienta-se, pela originalidade de espírito, fecundidade de propostas e intensidade de vivência, a arte e a meditação de Antonin Artaud. A sua vida e a sua obra materializam, em termos de gesto teatral, de verbo poético e de desafio existencial, algumas das concepções mais ousadas e mais produtivas que a cena contemporânea apresentou e semeou para o seu tempo e para o nosso tempo. Objetivadas em formas e espetáculos, elas são parte da atualidade na crítica cultural, na linguagem da poesia e, não menos, na expressão teatral, projetando-se desde o início como sementes individualizadas na identidade civil, na biografia de um homem que as gerou na loucura, na agonia e na entrega à fúria dionisíaca, mas também na percepção clara e meridiana da crítica apolínea. Ao segui-la desde o nascedouro na escritura temporal de seu percurso, Florence de Mèredieu descortina, com mestria narrativa e completo amparo documental, todo o agitado panorama cultural, político e artístico da Europa na primeira metade daquele século, que resultaria nas grandes transformações e tragédias que o teatro registrou no absurdo e no sublime e que vivenciaríamos a partir de então. Em "Eis Antonin Artaud" tece-se não só a figura de um ícone do teatro do século XX, mas também, e sobretudo, a configuração de toda uma época que se atreveu ir ao fundo apocalíptico de suas indagações e ao cimo utópico de seus sonhos. (J. Guinsburg) 

ISBN: 978-85-2730-9004

Edição/Ano: 1ª edição, 2011

Paginas: 1048

Encardenação: Brochura

Comprimento: 23 cm.

Largura: 16 cm.

Altura: 4,8 cm.

SUMÁRIO

   21     Artaud: Um Poeta do Teatro em Cena [J. Guinsburg e Isa Kopelman]

Preâmbulo
   31     Para Acabar com Toda Biografia
   33     Uma Certa Concepção de Biografia
   35     A Identidade e a Questão Biográfica
   37     A Identidade e os Jogos da Loucura
   38     Entre Literatura e Loucura: O Estatuto Particular de um Escritor
   40     Os Testemunhos
   42     Uma Existência Pré-Natal

Primeira Parte - As Infâncias (1896-1920)
   47     Nascimento
   49     As Origens Familiares
   55     Primeiros Traumas, Primeiras Sensações
   58     O Escândalo do Eu e do Ser
   60     Desenhe-me um Barco…
   62     O Internato do Sacré-Coeur
   67     A Pequena Germaine
   68     Os Teatrinhos de Infância
   70     Marselha
   73     Uma Infância Muito Religiosa
   76     A Imagem da Virgem
   77     Diário de Viagens e Livros de Aventuras
   79     Uma Infância Muito Marselhesa
   82     A Morte de “Neneka”
   84     Primeiros Escritos, Primeiros Poemas
   87     As Primeiras Influências Literárias
   91     Os Anos de Guerra, a Adolescência e as Casas de Saúde
   94     Os Primeiros Psiquiatras
   98     A Estrutura da Casa de Saúde
   101     Os Ares das Montanhas
   104     Intervalo Marselhês
   105     Digne e o 3o Regimento de Infantaria
   109     1917: Uma Sífilis Hereditária…
   111     O Asilo Particular de Alienados em Meyzieu
   114     As Curas Termais
   116     A Clínica de Chanet
   121     Um Romance Familiar

Segunda Parte - Os Primeiros Anos Parisienses
1.
   127     1920: A Ida a Paris
   127     O Dr. Toulouse
   132     A Cena Teatral Parisiense
   135     Demain: Primeira Experiência de uma Revista
   138     Artaud, Crítico de Arte
   140     O Mundo Cintilante do Teatro
2.
   143     1921: Uma Vida Levada em Muitos Planos
   143     Poesia, Teatro e Artes Plásticas
   146     Férias em Marselha e na Suíça
   148     Um Outono Muito Parisiense
   150     A Atração pelo Oriente
   152     Charles Dullin e o Atelier Nascente…
   156     Génica Athanasiou
3.
   159     1922: Um Ano Muito Teatral
   159     A Vida no Grupo de Dullin
   162     Poesia em Revistas e “Grande Magazine Envenenador”
   164     Marselha e a Exposição Colonial
   168     Poesia: Simbolismo e Influências Orientais
   170     A Praça Dancourt
   173     Entre Poesia e Consultas no Hospital Henri-Rousselle
   176     André Masson e o Grupo da Rua Blomet
   178     A Antígona de Cocteau
   182     A Galáxia Kahnweiler
4.
   185     1923: Rupturas, Dificuldades Pessoais e Novas Afinidades
   185     Artaud e Dullin: Relações Tensas
   187     As Pequenas Revistas: De Fortunio ao Bilboquet
   189     As Relações com o Dr. Toulouse
   195     Resposta a uma Enquete Sobre o Cinema
   196     O Dr. Toulouse: O Cinema e a Medicina
   198     Primeira Remessa a Jacques Rivière e Últimas Colaborações com Dullin
   201     O Grand-Guignol e o Teatro do Medo
   204     A Comédie des Champs-Élysées
   207     Artaud na Casa de Pitoëff
   209     Génica: As Coisas Miúdas da Vida Cotidiana
   212     Literaturas
   214     As Cartas a Rivière: Um Direito à Expressão
   216     O Verão de 1923
   220     Drogas
   225     Cartas Íntimas e Aborrecimentos de Saúde
   227     Cenários e Maquinarias
   232     Artaud Ator: As “Falhas de Sintaxe” (Marcel L’Herbier)
   236     Dezembro de 1923: Um Triste Final de Ano

Terceira Parte - 1924-1926: Um Rebelde Lançado ao Assalto à República das Letras
1.
   241     1924: As Cartas a Jacques Rivière, a Adesão ao Surrealismo
   242     Uccello, o Pelo
   243     Génica, Minha “Cocote”, Minha “Querida”
   245     Os Diferentes Ângulos da Vida
   248     Os Anos de Cinema (1924-1935)
   250     Teatros: A Comédie des Champs-Élysées
   252     Poesia, Crítica e Artes Plásticas
   254     Um Verão Muito Ativo
   255     Setembro de 1924: As Cartas a Rivière e a Morte do Pai
   258     A Rua Blomet e a Rua Fontaine
   259     Artaud e Breton: A Chegada à Barca dos “Dadás”
   262     O Húmus Anarquista
   265     Dadá, Surrealismo e Anarquismo
   268     Literatura e Grandes Manobras
   270     A Central Surrealista
   272     La Révolution Surréaliste
2.
   275     1925: O Ano de Todos os Surrealismos
   276     Surrealismo, Psiquiatria e Descoberta do Inconsciente
   279     Trabalhos na Central
   283     Oriente-Ocidente
   285     Cartas Incendiárias
   288     Fechamento do Birô de Pesquisas e Retomada do Controle por Breton
   290     Uma Filmagem na Itália
   292     O Umbigo dos Limbos e O Pesa-Nervos
   295     Perpétuas Baixarias Psíquicas
   297     Outubro de 1925: Um Mês de Dramas e Rupturas
   300     Novembro-Dezembro: Entre as Pequenas Especulações na Bolsa e o Drama Sentimental
3.
   303     1926: Expurgos, Novos Encontros, Novos Amores
   305     As Grandes e Pequenas Revistas do Sul
   307     Alexandra Pecker
   308     A “Carta à Vidente”: Janine e Sra. Sacco
   311     René e Yvonne Allendy
   313     O Inconsciente Cinematográfico
   316     As Vanguardas Cinematográficas (1920-1935)
   318     Artaud Mediador…
   319     Os Anos Teatro: Manifestos e Projetos de Encenação
   322     As Primícias do Teatro Alfred Jarry

Quarta Parte - 1927-1930: Os Anos Jarry
   327     O Nascimento do Teatro Alfred Jarry
   329     O Primeiro Espetáculo do Teatro Alfred Jarry (Junho de 1927)
   331     Correspondência com Paulhan. Relações com a NRF
   334     A Vida de Família: Entre Génica e Euphrasie Artaud
   335     A Joana d’Arc de Dreyer e as Festas de Valentine
   338     As Dificuldades de uma Amizade Amorosa
   339     O Cartel
   341     Querelas Surrealistas
   344     Alexandra Pecker e as Flores do Mal
   349     1928: A Boemia em Montparnasse
   351     Os Cafés
   354     O Segundo Espetáculo do Teatro Alfred Jarry (Janeiro de 1928)
   357     A Concha e o Clérigo
   359     O Caso de A Concha
   364     Verdun, Visões de História
   368     Novas “Cartas Íntimas”
   371     Terceiro Espetáculo do Teatro Alfred Jarry: O Caso de O Sonho (Junho de 1928)
   376     As Sequências do Caso de O Sonho
   378     Os Bastidores do Teatro Alfred Jarry
   381     Quarto Espetáculo do Teatro Alfred Jarry: Victor ou As Crianças no Poder (Dezembro de 1928-Janeiro de 1929)
   383     Artaud Roteirista
   387     Cinema Sonoro, Cinema Falado
   390     Uma Filmagem no Midi: Tarakanova
   392     Um Verão Difícil
   393     O Golpe de Trafalgar

Quinta Parte - 1930-1935: Teatros. Filmes. Literaturas
1.
   399     1930: O Ano de Todos os Filmes
   400     Artaud, Salacrou e os Mistérios da Idade Média
   403     Meierhold Está em Paris
   405     Primeiro Episódio Berlinense
   407     Sonho, Cinema e Publicidade: Artaud e os Allendy
   411     O Monge de Lewis
   414     Um Outono em Berlim
2.
   417     1931: Um Ano Balinês
   417     A Amizade de Paulhan, o Socorro de Taumaturgos
   421     As (Difíceis) Relações com Jouvet
   423     As Cruzes de Madeira e a “Batalha de Salamina”
   426     O Teatro Balinês
   429     Artaud Conselheiro e “Homem de Letras”
   432     Uma Conferência na Sorbonne
3.
   435     1932: O Teatro da Crueldade
   437     O Sangue de Um Poeta e a Terceira Estada Berlinense
   441     Paulhan e os Homens do Grande Jogo
   443     Do Crime Passional ao “Teatro da NRF”
   445     Um Novo Manifesto Teatral
   447     “Teatro da Crueldade” e “Teatro do Medo”
   451     “Não Há Mais Firmamento”: Um Projeto com Edgard Varèse
   453     Drogas e Desintoxicações
4.
   457     1933: A Época de Amores Platônicos
   459     O Encontro com Anaïs Nin
   463     Um Amor Abstrato
   465     Uma Conferência na Sorbonne: “O Teatro e a Peste”
   467     Anaïs, Anaïs
   470     Os Cadernos Amarelos
   472     O Rádio: De Cristóvão Colombo ao Fantômas
   475     Alguns Meses de Aguardo e Expectativa…
5.
   479     1934: Heliogábalo, o Deserto e a Peste
   480     Leitura em Casa de Lise Deharme
   482     A Fortaleza da Escrita
   484     “O Teatro e a Peste”
   486     A Argélia
   489     A Amizade com Balthus
   490     Um Teatro do Inconsciente
   492     Um Fim de Ano Sob o Signo do Teatro
6.
   495     1935: O Ano dos Cenci
   495     Convencer… Mecenas, Diretores de Teatro, Atores…
   498     Os Cenci nos Bastidores
   500     Os Movimentos Cênicos dos Cenci
   502     Os Cenários de Balthus
   505     Uma Impressionante Cobertura de Imprensa
   507     Os Dias Subsequentes à Festa
   509     Antonin Artaud e Jean-Louis Barrault
   512     Uma Estada nos Landes
   514     Desintoxicações
   516     Novos Encontros Femininos

Sexta Parte - As Viagens e os Anos de Deriva (1936-1937)
1.
   525     A Aventura Mexicana
   527     Os Preparativos da Viagem Mexicana
   530     “O Despertar do Pássaro-Trovão”
   533     A Partida
   535     O México de 1936
   538     A Vida no México
   542     Artaud Conferencista
   548     Entre Marxismo e Indigenismo
   550     O Sonho Mexicano
   553     Norogachic e o Ritual dos “Reis da Atlântida”
   555     O Peiote e a Grande Iniciação
   556     O Retorno à Vida Civil
2.
   559     Entre Duas Viagens: O Episódio Parisiense
   560     A Ronciliação com Breton
   562     As Mulheres: Uma Vida Muito Passional
   564     Cécile Schramme
   567     As Memórias de Cécile Schramme
   570     Uma Série de Desintoxicações
   571     A Viagem à Terra dos Tarahumaras
   573     Uma Conferência Bruxelense
   575     Nova Desintoxicação e Ruptura
   577     As Novas Revelações do Ser e a Questão do Anonimato
3.
   581     O Périplo Irlandês
   581     As Preliminares da Viagem Irlandesa
   583     A Bengala de São Patrício
   585     Trâmites Tardios
   587     A Estada Irlandesa
   589     As Ilhas de Aran
   593     Nos Rastros da Cultura Celta
   595     O Retorno ao Cristianismo Primitivo
   597     A Busca do Graal
   599     Artaud, o Cristo e o Arcebispo
   601     O “Rei do Mundo”
   603     Uma Mudança de Nome
   605     Vidas e Lendas de Saint Patrick (ou São Patrício)
   609     Galway: O Imperial Hotel
   611     Dublin
   614     O Caso Irlandês
   618     A Saga Irlandesa
   620     O Descontrole de Signo

Sétima Parte - Os Primeiros Anos de Asilo (Setembro de 1937–Fevereiro de 1943)
   625     As Estruturas da Loucura
1.
   629     Sotteville-lès-Rouen
   629     Um Mergulho Brutal no Universo Asilar
   633     Longas Buscas
2.
   637     1938: Transferência ao Sainte-Anne
   640     Sainte-Anne em 1937-1938
3.
   645     Ville-Évrard
   647     A Condição de Internado Psiquiátrico
   650     A Função do Questionário Médico
   654     O Livro de Monelle
   656     A Vida Cotidiana
   660     O Imaginário da Loucura
   662     As Visitas da Família e dos Amigos
   664     Carnaval
   667     As Cartas ao Dr. Fouks
   672     Aliados Difíceis
   674     Sortilégios, Magia, Amuletos
   676     Sortilégio a Hitler, Chanceler do Reich
   679     Histórias de Duplos e de Sósias
   681     O Jogo da Loucura
   686     Uma História Sombria de Heroína, de Rituais e de Contrarrituais
   688     Ter o Domínio
   690     O Sabá dos Iniciados
   693     Agosto de 1939: Uma Morte Simbólica
   695     Setembro de 1939: A Entrada em Guerra
   698     O Ano de 1940
   701     Os Amigos do Ville-Évrard
   705     1941-1942: Mudanças de Pavilhões
   708     Alimentos
   711     Um Pedido Oficial de Alta
   714     1942: Último Ano em Ville-Évrard
   716     A Substituição por uma Nova Terapia: O Eletrochoque
   718     Novembro a Dezembro de 1942: Os Esforços de Euphrasie Artaud e de Robert Desnos
   722     Transferência a Chézal-Benoît

Oitava Parte - O Período de Rodez (Fevereiro de 1943 – Maio de 1946)
   728     O Asilo e a Vida em Rodez
   732     O Eletrochoque
   736     Um Acidente Vertebral
   738     O Caso Antonin Artaud
   739     Reaprender a Escrever?
   740     Amnésia e Perda de Identidade
   742     O Abade Julien e as Traduções
   745     Uma Nova História de Duplos
   747     Artaud “Reconhece” Sua Mãe e Seu Registro Civil
   749     Mística e Conversão Cristã
   751     O Encontro com o Delírio, a Mística e o Eletrochoque
   753     Cartas à Família, Cartas aos Amigos
   757     Janeiro de 1944: Cartas, Encomendas
   759     Uma Vida Cotidiana Quase Normal
   762     Abril-Maio de 1944: Marie-Ange, Anne Manson, Cécile Denoël…
   764     As Saídas em Rodez: A Catedral
   768     Os Últimos Tempos da Ocupação
   770     A Guerra
   774     1945: O Retorno de Latrémolière
   777     Os Cadernos de Rodez: O Livro do Nascimento de Formas
   783     O Poder Médico: A Luta do Médico com Seu Paciente
   787     Senhora Régis
   789     Paulhan, o Interlocutor Privilegiado
   791     O Dr. Dequeker
   794     Artaud e a Sexualidade
   799     Projetos Futuros
   801     Um Projeto de Insulinoterapia
   803     Visitas e Projetos de Saída
   809     Uma Licença de Prova: Espalion
   811     Imbróglios Administrativos
   814     O Retorno a Rodez
   818     A Preparação do Retorno a Paris

Nona Parte - O Retorno a Paris
1.
   829     A Chegada
   832     A Paris do Pós-Guerra: Saint-Germain-des-Prés
   835     Primeiras Visitas, Primeiros Contatos Parisienses
   837     Uma Longa Série de Queixas
   839     Artaud e Breton
   841     Escrever, Riscar Linhas e Imagens
   844     Ópio, Láudano, Heroína, Xarope de Cloral…
   846     O Evento do Teatro Sarah Bernhardt
   852     “Os Doentes e os Médicos”: Uma Transmissão Radiofônica
   854     Em 13 de Junho: Leilão
   856     As “Menininhas” do Coração
   859     Colette, a Bem-Amada
   862     A Nebulosa Esotérica
   867     O Dândi, a Decrepitude e a Ruína
   870     Primeiro Verão em Paris
   874     Retratos e Autorretratos
   877     Comidas
   879     As “Obras Completas”
   880     A Estada em Sainte-Maxime
   883     Artaud, o Momo: Um Livro de Bolso
   885     Paule Thévenin, Jacques Prevel: Uma História de Rivalidades
   887     O Nascimento de um Filho
   889     Um Autor Sob Tutela Financeira
   891     Fotos de Crucificações: Um Dia Comum
   893     Jean Paulhan e Marthe Robert
2.
   895     1947: Sequazes e Suplícios – Um Ano Muito Público
   896     13 de Janeiro de 1947: A Conferência no Vieux-Colombier
   900     Os Efeitos de uma Conferência
   903     As Vitrines Surrealistas
   905     Artaud, Maestro de Todas as Rádios e das Glossolalias
   909     Van Gogh ou o “Enterro nos Trigais”
   912     Um Projeto de Expedição Punitiva à Boêmia e ao Tibete…
   916     O Antro do Xamã
   919     Albert Camus e o Lamento do Rei de Tule
   922     A Vida em Ivry
   926     Vernissage na Galeria Pierre
   930     Um Verão de Carência e de Sofrimentos
   932     “A História Verdadeira de Jesus Cristo”
   935     Uma Linguagem e um Corpo Fora dos Eixos
   938     Uma Transmissão Radiofônica
3.
   943     1948: Para Acabar com o Julgamento de [D] deus… e dos Homens…
   943     Artaud, o Herético
   947     A Loucura Anarquista
   949     Um Projeto de Partida: “Uma Casinha no Midi…”
   950     Os Cadernos do Retorno a Paris
   955     1º de Janeiro / 4 de Março de 1948: As Últimas Semanas
   957     1.000 Desenhos “Para Assassinar a Magia”
   958     Os Instrumentos da Magia
   960     Um “Autor Radiofônico Maldito”
   963     A História de um Corpo
   966     Últimas Páginas, Últimos Suspiros, Últimos Cadernos
   971     4 de Março de 1948: Morte de Antonin Artaud

975     Notas
993     Abreviações
995     Bibliografia
1009     Dicionário de Principais Intervenientes
1021     Anexo: O Encontro de Artaud com Louis-Ferdinand Céline
1023     Agradecimentos
1025     Índice de Ilustrações e Lista de Créditos
1029     Índice Remissivo

0 Opiniões:

OPINE

Envie uma Opinião

Faltam 120 caracteres Coloque seu nome e e-mail. As críticas sem assinatura não serão publicadas.