A Ópera na Rússia

Autor(es): Coelho, Lauro Machado

Editora: Perspectiva




Por: R$ 45,00

COLEÇÃO: A História da Ópera - "A Vida pelo Tsar", de Mikhaíl Glinka, estreada em 1836, é considerada a pedra fundamental da escola russa de ópera. Mas, muito antes dela, o melodrama de estilo italiano já chegara à Rússia. O "Calandro", de Giovanni Ristori, foi cantado em Moscou em 1731. E, durante o reinado de Catarina, a Grande, floresceu em São Petesburgo a ópera de corte, graças aos músicos estrangeiros que ela trouxe ao país - Paisiello, Galuppi, Cimarosa, Martín Y Soler -, com os quais artistas nacionais fizeram as primeiras experiências de aclimatação do modelo mediterrâneo ao território russo. Neste volume da coleção História da Ópera, Lauro Machado Coelho faz o retrospecto das formas músico-dramáticas eslavas mais remotas - as cirandas populares, as encenações dos grupos ambulantes de histriões, o drama escolástico, as festas cortesãs - antes de iniciar, com a fase pré-Glinka, um panorama do desenvolvimento da ópera russa. Que vai se encerrar nos primeiros anos após a queda da monarquia (o período soviético será tratado, posteriormente, em "A Ópera Contemporânea", dedicado ao século XX). Dentro desse arco, são analisadas as obras dos grandes compositores de tendência cosmopolita - em especial as de Tchaikóvski, o compositor russo mais conhecido no Ocidente - e as dos mestres nacionalistas reunidos no chamado Grupo dos Cinco. Destaque natural é dado a Borodín, Rímski-Kórsakov e principalmente Mússorgski, um dos maiores gênios de toda a história da ópera. Mas este volume não se limita aos nomes conhecidos e consagrados no exterior. Revela também ao leitor brasileiro artistas pouco conhecidos mas de extrema relevância: Seróv, importador para a Rússia da influência wagneriana; Dargomyjski, o precursor das experiências de Mússorgski sobre a declamação melódica; Rubinstéin, Naprávnik e Tanêiev, nomes significativos da tendência cosmopolita; e toda uma constelação de nomes menores mas de importância, culminando em Rakhmáninov, outro músico cujo prestígio é grande no Ocidente, mas como autor de música para piano, e não como operista. Detém-se, principalmente, em tudo com que o rico teatro musical desse país distante contribuiu para o desenvolvimento do gênero lírico no mundo inteiro. Trata-se pois, de uma obra que, por seu abrangente conteúdo histórico-crítico e pelo ilustrativo acompanhamento visual feito por sua iconografia, servirá de guia seguro para conduzir o leitor brasileiro a um conhecimento mais apurado deste fabuloso repertório musical e teatral que é "A Ópera na Rússia".

ISBN: 85-2730-2543

Edição/Ano: 1ª edição, 2001

Paginas: 248

Encardenação: Brochura

Comprimento: 22,50 cm.

Largura: 18,00 cm.

Altura: 1,40 cm.

0 Opiniões:

OPINE

Envie uma Opinião

Faltam 120 caracteres Coloque seu nome e e-mail. As críticas sem assinatura não serão publicadas.