A Casa Amarela

Autor(es): Camilo, Gero

Editora: Giostri


Avise-me


Produto indisponível no momento.

Caso deseje ser informado quando este produto estiver disponível em nosso estoque, digite seu nome e e-mail.

Nome:
Email:

O texto é uma reflexão sobre o sonho de Vincent van Gogh de fundar uma comunidade de artistas onde todos pudessem pintar, trocar ideias e informações, compartilhar técnicas e desejos, e também dividir despesas. Um lugar onde diferentes artistas vivessem. Um lugar para muitos pincéis trabalharem incessantemente como armas claras de traços originais e testemunho vivo da necessária mudança dos tempos. Criadores que, juntos, seriam capazes de inaugurar um momento de renovação do olhar do homem. Um sonho revolucionário. Em Arles, no sul da França, essa casa foi inaugurada por Vincent van Gogh e recebeu apenas um companheiro de trabalho: Paul Gauguin. Naquela época (1888) dois artistas ainda desconhecidos, dois criadores de temperamento igualmente fortes e que viveram uma das mais polêmicas e tumultuadas relações da história da pintura moderna. Emile Bernard também participou desse projeto, embora à distancia, e outros ainda fizeram parte desse pensamento colaborativo, embora nem soubessem (dos mais jovens, Seurat, Signac, Henri de Toulouse-Lautrec, Charles Laval, aos mais velhos, Monet, Renoir, Pissarro) pois discutiam constantemente e trocavam olhares como fortes pedreiros da arte que punham tijolos amarelos na construção de um castelo ou de uma fortaleza.

ISBN: 978-85-8108-2028

Edição/Ano: 1ª edição, 2012

Paginas: 80

Encardenação: Brochura

Comprimento: 21,00 cm.

Largura: 14,00 cm.

Altura: 0,40 cm.

Gero Camilo é ator, poeta e dramaturgo. Cursou a Escola de Arte Dramática da USP, concluindo-a em 1998. No cinema participou de filmes como "Carandiru" dirigido por Hector Babenco; "Narradores de Javé" dirigido por Eliane Caffé; "Cidade de Deus" dirigido por Fernando Meireles; "Madame Satã" dirigido por Karin Aïnouz; "Abril Despedaçado" dirigido por Walter Salles; "Bicho de Sete Cabeças" dirigido por Laís Bodanzky; "Domésticas" dirigido por Nando Olival e Fernando Meirelles; "Cronicamente Inviável" de Sérgio Bianchi, entre outros. No teatro atuou em "Navalha na Carne", de Plínio Marcos, com direção Pedro Granato; "Aldeotas", de sua autoria, com direção de Cristiane Paoli Quito; "A Procissão", com texto, direção e atuação suas; "Tartufo, ou O Impostor" – de Molière, dirigido por José Rubens Siqueira, entre outros. Na televisão, atuou em "Som e Fúria", TV Globo, 2009, com direção Fernando Meireles; "Hoje é Dia de Maria", TV Globo, 2005, direção Luiz Fernando Carvalho; "As Aventuras de Chico Norato Contra o Boto vingativo", episódio da série "Brava Gente" da TV Globo, direção de Jayme Monjardim; "Loucos de Pedra" – episódio da série "Brava Gente"  da TV Globo, direção de Cininha de Paula. Na música, Gero Camilo tem o seu CD solo, "Canções de Invento", 2007; Show "Ópera Crua", com Gero Camilo e Rubi, 2008; Show de Lançamento CD "Canções de Invento", 2008.

0 Opiniões:

OPINE

Envie uma Opinião

Faltam 120 caracteres Coloque seu nome e e-mail. As críticas sem assinatura não serão publicadas.